Tags

, , ,

Encontrei esta semana com dirigentes de portal de vídeos. Seus nomes não serão revelados para preservar suas identidades num meio em que a crítica geralmente desce a níveis de programa “mundo cão”. A primeira observação do rapaz foi, ante a visão de uma rotativa imprimindo, “aquele mundo ali morreu e ainda não percebeu”.

Rotativa de árvores

Rotativa de árvores

Concordei, mas não queria. Sei que muitos jornalistas, principalmente os mais velhos, acreditam que aquela boca enorme que come árvores todos os dias vai sobreviver e encontrar seu nicho neste mercado capitalista da comunicação. Estão errados e não acho correto abrir polêmica com eles, até pela importância histórica que carregam.

Mas não dá pra não escrever sobre o problema dos impressos, principalmente em um momento em que a própria televisão também dá sinais de cansaço. Alguém já notou que nos telejornais e programas jornalísticos tem sempre um chat com especialista anunciado após a notícia?

Um dia desses William Bonner, ao final da nota e do JN, avisou que aquele assunto continuava no site. É como dizer: “Não assista a novela que vem a seguir. Vá pro nosso portal saber mais”. A mídia TV mandando você trocar para a mídia internet. E sem medo de perder.

Record e o público teen...

Record e o público teen…

As demais redes correm atrás e seus portais já incluem os finados “furos” dos programas que virão a seguir na programação. Ninguém quer perder a audiência dos milhões de brasileiros que estão nas redes e a cada dia têm uma banda larga maior ainda para assistir vídeos e filmes. Mas nos jornais e revistas, o processo é mais difícil.

Band e o "agora"...

Band e o “agora”…

A maioria dos jornalistas de jornal acredita que aquilo ali é “o jornalismo”, na clássica confusão entre criatura e criador. Jornalismo é criador, impresso é criatura, viu? Há veículos que vetam a utilização de alguns conteúdos em seus portais de internet, sob a falsa premissa de que é possível reservar para o jornal o que todo mundo já sabe hoje.

O diagnóstico é muito específico, embora não revele marcas. Integração, uma palavrinha bonita, é pouco entendida por jornalistas e produtores de conteúdo. No impresso, seria a capacidade de informar seu leitor que há mais daquele conteúdo num determinado portal, como faz o Jornal Nacional, o da Band e o da Record à noite.

Globo TV

Globo TV

Definitivamente, não dá mais pra “guardar pra amanhã” a notícia que essa garotada de hoje já encontrou nas redes, blogs e portais. Quem pensa assim não percebeu que a poderosa Rede Globo criou a globo.tv —> http://globotv.globo.com/ <— e já passa jogo ao vivo que nem seus canais abertos estão passando.

Logo eles estarão ao vivo no portal e cada um vai ver onde for mais prático. Já os impressos…

Anúncios