Tags

, , , , , , , ,

Quintana e o pássaro engaiolado...

Quintana, o "Gaúcho"

O poeta Mario Quintana conseguiu um emprego de redator numa agência de publicidade no Maranhão. Foi admitido como estagiário assim que mostrou ao futuro chefe, online, direto do Feicebuqui, algumas de suas frases mais utilizadas para levantar a moral de quem estava com a dita cuja em baixa. Deram-lhe logo o apelido de “Gaúcho” e mandaram-no buscar no almoxarifado da empresa uma caneta de tinta invisível.

Mais sorte teve o Chico, que ganhou uma nova namorada, cinquenta anos mais nova, quando sacou do iPad a já famosa “as pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem”. A garota desmaiou, dizem. Que Chico? Você não sabe? Aquele, o ex da Thais Gulin.

Redes sociais como Facebook e Twitter fizeram florescer o comércio paralelo das frases que servem pra tudo, de bálsamo para convencer amores antes perdidos a currículo para conseguir aquela vaga no emprego dos sonhos. Tem muita gente se dando bem, como Charles Chaplin e o Mahatma Gandhi.

Frases feitas

Frases feitas no google.com

“Siga seu coração, mas leve seu cérebro junto”, “não suporto falsidade e mentira, a verdade pode machucar, mas é sempre mais digna”, “a natureza pode suprir todas as necessidades básicas do homem, menos a sua ganância”, “o destino decide quem encontramos na vida, as atitudes decidem quem fica”. Ufa! A lista é grande.

Os “autores” dessas pílulas de filosofia vão de Clarice Lispector a Anderson Silva, de madre Tereza de Calcutá a Chitãozinho e Xororó. Dizem as más línguas que Quintana e Pablo Neruda vão receber o oscar de campeões das frases-feitas na próxima reunião da Academia Mundial de Letras Copiadas da Internet.

Neruda, preso por porte ilegal de frases

Neruda, preso no Ceará

Neruda, por exemplo, recentemente tomou a rede de assalto com uma arma e um ensinamento pra lá de bárbaros: “Se nada nos salva da morte, pelo menos que o amor nos salve da vida”. Coitado do “Chileno”, alcunha que ganhou no Brasil. Se deu mal. Foi preso no Ceará por um delegado linha-dura com a sacola cheia de lições de moral. Mas pagou fiança e foi liberado depois de uma noite no xilindró e de jurar que nunca mais faria um verso.

* Sério, mesmo? A frase “as pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem” não é de Chico, mas do rapper carioca Mr. Catra, aquele que foi acusado de fazer apologia ao crime ao participar de show para uma facção criminosa.

Anúncios