Carlos Drummond

O poeta completa 109
Não era preciso dizer
Seus versos derramam
Graça, rima de mão e luz

O tempo passa ou não?
Quem sabe o que se passa
E o que não passa por aí
Vestido no tempo de amar

Calendário inventa cada uma
Tem pedra em todo caminho
Mas quem há de atirá-las
O sumo da vida hoje é parabéns

Eterno é o que nos aproxima
Reduz versos e derrama palavras
Rima, não rima, esquece a letra
Porque hoje é seu aniversário

Anúncios