Tags

, , , ,

Troca de pele
Marcos Venancio 

Como as cobras

Serpente

Renascimento

É preciso que a pele antiga saia
Para que a nova ganhe direito ao ar
Porque a cascavel está sempre lá embaixo
Mesmo que seu corpo pareça um trapo rasgado

Como as borboletas

Borboleta

Transmutação

É preciso romper a casca do casulo
Para que suas cores ganhem os campos em flor
Porque o destino foi ser para sempre multicor
Embora tenha nascido ovo, larva e pulpa

Como as estrelas

Transformação

É preciso que o dia morra
Para que o piscar ganhe o infinito
Porque os vários bilhões de sóis estão lá
Mesmo no turbilhão amarelo do meio-dia

Como os diamantes

Diamante

Eternidade

É preciso garimpar o seixo
Para que projete luz nas retinas
Porque a pedra preciosa está metida na areia
Mas seu reflexo privilégio apenas da mãe Terra

 

Como o umbuzeiro

Renovação

É preciso que o fruto maduro caia
Para que a caatinga se encha de árvores
Porque esteve sempre pronta para a semente
Mesmo esturricada como um fim de mundo

 

Como em todas as vidas

Moto-contínuo

É preciso que a roda gire eternamente
Para que o viver não seja passear em torno do umbigo
Porque existir foi para sempre um processo de evolução
Mesmo que pareça um céu de estrelas estacionadas

Mesmo que as serpentes repousem sob o sol na caaatinga
Que as borboletas revoem o dia todo sobre a estrada
Que as árvores dêem à luz frutos como moto-contínuo
Que os diamantes sobrevivam ao fim de todos os tempos.

Anúncios